Primeira foto de Daniel Radcliffe com o elenco de Truque de Mestre 2
Sem título 19

O site Fandango divulgou com exclusividade a primeira foto do elenco de Truque de Mestre 2 (Now You See Me 2) reunido nos bastidores do filme. Confira:

now you see me 2 cast

Projetos > Filmes > Truque de Mestre 2 > Bastidores

O filme tem a data de estreia para 10 de Junho de 2016 nos EUA.

 

janeiro 16, 2015 às 23:54     Andressa Comentar

Daniel Radcliffe para a Dazzed Digital
danrad.post

A revista online Dazzed Digital fez um pequeno flashback de como foi o ano de 2014 para Daniel Radcliffe. Nela o ator conta sobre momentos embaraçosos em sua carreira, sua visão sobre a cultura pop e muito mais! Confira abaixo a entrevista.

“Desde reabilitar sua imagem com papéis mais arriscados em filmes como “Kill Your Darlings” e “Horns”, Daniel Radcliffe mergulhou fundo traçando seu caminho de volta ao mundo cinematográfico. Este ano ele só nos levou aos cinemas duas vezes, na primeira vez estrelando como protagonista da comédia romântica “What If”, e na segunda, em  “Horns” onde ele também estrelou como protagonista, mas provavelmente o primeiro papel o qual o ator teve chifres em sua cabeça, literalmente. Neste ano ele estará de volta fazendo parceria com Judd Apatow na comédia “Trainwreck”. Em seguida, ele estará de volta ás telonas, mancando, interpretando Victor em “Frankenstein”, o maníaco que dará vida ao personagem principal, nele, Radcliffe contracenará ao lado do também talentoso James McAvoy.”

Trey Taylor

 

Qual foi a sua definição da cultura pop de 2014?

Oh meu Deus, o que seria… Você sabe qual? Bom esta manhã eu estava em um programa de rádio, conversando com Nick Grimshaw, ele é bem próximo do Harry Styles, então ok, acho que esse era o ponto em que deveríamos chegar correto? Aparentemente – eu não sabia disso até o dia de hoje – mas, aparentemente, Harry Styles vomitou em algum lugar e um santuário foi feito naquele local e as pessoas estão o visitando. Então, eu sinto que se você quiser falar sobre a cultura pop envolvendo as celebridades de 2014, acho que essa é uma boa história.

Eu também li que havia alguém vendendo doenças na internet.

Sim. Sinto que esta pode ser a definição da cultura pop dessa geração. Além disso, o novo vídeo da Nicki Minaj. Eu estou tentando pensar em outras coisas mas não consigo no momento.

O que você achou do vídeo “Anaconda” da Nicki Minaj?

O que eu achei? Ela é sexy! Não há nada a mais para se pensar, além disso. Houve uma enorme controvérsia sobre este vídeo ou algo do gênero, né?

Algumas pessoas pensam que ela está tentando trazer de volta feminismo através do “twerking”, e outras dizem que ela é apenas uma pessoa sexualizando seu corpo.

Ah, entendi. Não sei definir.

Ainda há um grande debate sobre isso.

Bom, neste debate eu ficaria completamente cego pela cobiça. Do que ela gosta? Eu ficaria bem intrigado para saber o que ela pensa a respeito disso tudo.

Tenho certeza que ela possui sua atitude de diva, mas também acho que ela é um pouco feminista, sabe?

Sim, entendo, mas eu sinto que por vezes as pessoas analisam as canções de uma forma muito preconceituosa, ao invés de utilizar isso como algo comum e divertido. Eu entendo, acho que é pela imagem que ela promove e a influência que ela pode exercer sobre as pessoas, mas ainda acho que não se pode analisar uma canção dessa forma. Se ela quer fazer a música assim, você não pode querer impedi-la.

É aquele tipo de pessoa que mata – literalmente – a diversão. Não é?

Sim, eu acho. Nossa, eu obviamente escolhi um lado agora. (Risos)

Qual foi a sua música e o seu filme preferido do ano passado?

O meu filme preferido do ano passado com certeza foi “The One I Love”, um filme do Charlie McDowell.

Por quê?

Porque é tão incomum, e tão simples, é muito, muito engraçado, mas também uma das histórias mais interessantes. É um filme sobre um casal que quer ir embora para uma espécie de retiro no interior dos Estados Unidos. Há uma casa de hóspedes onde eles estão, por isso, eles vão morar na casa de baixo, e de vez em quando, um deles entra na casa de hóspedes sem a outra pessoa, basicamente eles encontram uma versão idealizada de seu parceiro, e seu verdadeiro parceiro não pode entrar na casa. Esse filme é uma loucura, mas basicamente conta a história de um casal lutando para salvar seu casamento, mas é feito de uma forma surpreendentemente criativa.

Minha música preferida… Oh Deus! Eu estou gostando realmente do novo álbum do Jamie T, particularmente de uma música chamada “The Prophet”, não sei se é a minha favorita de todo o ano, mas com certeza está no topo. E quando digo no topo, é lá no alto mesmo. Eu não consigo pensar em mais nada agora.

O que você acha que será do estilo e da cultura pop em 2015?

Muito mais vômito sendo vendido na internet. O que eu acho que vai mudar? Eu não tenho nenhuma ideia realmente. Quer dizer, eu me preocupo um pouco pra ser honesto. Eu me preocupo um pouco com a obsessão das pessoas em saber como eu vivo. E quando digo, eu, me refiro a qualquer celebridade no geral.

Esta manhã você falou sobre a lista dos mais ricos.

Sim, quer dizer, foi bem estranho, mas tudo bem. Isso é realmente uma coisa muito britânica, eles tendem a fazer muito disso. – Oh, mas eu acho que a Forbes (USA) possui uma lista também!

Como você se sente sendo classificado nesse ranking contra outras pessoas?

Está tudo bem. Quero dizer, é tudo ridículo, a coisa toda é ridícula e todos que estão na lista sabem disso. Qualquer um que olhe para esta lista e se pergunte: “Oh, onde eu estou esse ano?” é um babaca.

Isso vai além da disputa. Lembro que no início do ano, sai para fazer algumas compras acompanhado da minha namorada, depois de terminarmos voltamos para casa, quando chegamos, havia fotos de nós dois online, pensei, pelo menos é no Perez Hilton, que para mim é um dos poucos e geralmente inofensivo em relação aos outros sites. Mas acho tão estranho que as ações triviais das pessoas estejam sendo usadas como posts para bombar na internet, como se fossemos algo de outro mundo. E eles não são, isso é apenas a vida. Eu acho que esse tipo de coisa cria uma atmosfera onde as pessoas só aspiram a fama através de coisas assim, e não por fazer um produto ou um trabalho legal. Então, sim, eu me preocupo um pouco.

Diga-me uma nova habilidade que você aprendeu em 2014?

Estou aprendendo a tocar guitarra. Comecei como quem não quer nada e agora estou realmente envolvido e gostando disso de verdade.

Violão?

Não, eu tenho uma guitarra elétrica mesmo, com um amplificador e um pedal de distorção – acústico é incrível, mas como, acústico é muito mais difícil, pelo menos para mim. Você pode brincar em uma guitarra elétrica e obter um bom som rapidamente, então eu realmente me divertindo com isso.

Quem era o seu herói cultural anônimo que você só descobriu em 2014?

Na verdade, curiosamente eu acabei de mencionar ela em outra entrevista. Sister Rosetta Tharpe, você conhece?

Não. Ela era religiosa?

Ela é esse tipo de herói anônimo, criadora do rock’n’roll, junto com, obviamente, todo o tipo de gente do sexo masculino nesse grupo onde uma senhora negra incrível tocava guitarra elétrica.

O que lhe aconteceu no ano passado que você não esperava que acontecesse de jeito nenhum?

Com certeza as extensões de cabelo com as quais tive que lidar por conta de Igor. Eu realmente não previa isso.

Isso foi uma coisa que te estressou ou chateou? Ter todo aquele trabalho de colocar e retirar as extensões de cabelo?

Digamos que não foi um período negro para mim, mas foi para a minha namorada. Ela não ficou muito feliz com todo aquele cabelo. Definitivamente não. (Risos) Eu não consigo pensar em outra coisa que tenha me incomodado. Oh sim! Quando eu fui ao México para promover “What If”, todos os fãs se juntaram e pagaram para uma banda fazer uma serenata para mim do lado de fora do hotel, eles ficaram tocando lá por um bom tempo. Olha só, por isso eu também não esperava.

Este é aquele momento em que você pensa: “Eu não posso acreditar que isso esteja realmente acontecendo…”.

Foi sim. Foi um daqueles momentos reais de “Nossa, isso é tão carinhoso, mas é realmente estranho”.

O que podemos esperar de você em 2015?

Bom, “Frankenstein” será lançado em 2015, e se tudo correr como planejado, nas próximas semanas estarei gravando mais um filme.

 

 

Fonte: Dazzed Digital

janeiro 10, 2015 às 14:44     Babi Comentar

Daniel Radcliffe para a revista ELLE
dan

Daniel Radcliffe cedeu uma pequena entrevista para o jornalista Mickey Rapkin, da revista ELLE, onde ele conversou com o ator sobre assuntos do coração.

“Quando você está em uma franquia global como a de Harry Potter, seu rosto aparece em tudo, desde fronhas de travesseiro até escovas de dente. O que fez com que o truque de Daniel Radcliffe fosse ainda mais impressionante: O menino bruxo nos convenceu a vê-lo como um homem sério. Ele foi de Equus, seu estrelato de 2008 na Broadway onde aparecia nu durante as cenas, depois retirou totalmente sua imagem infantil durante um seriado extra da HBO e ano passado a transformação se fez por completo quando estreou nos cinemas com a sua primeira comédia romântica “What If”, ao lado de Zoe Kazan. Fora das telonas, Radcliffe mantém um relacionamento sério com a atriz Erin Darke, que ele conheceu durante as filmagens de “Kill Your Darlings”. Aqui, ele fala sobre a perda de sua virgindade, a nudez pública em Equus, e as regras sobre ter amigos seriamente atraentes.” – Mickey Rapkin

 

Qual a única coisa que se você encontrasse no apartamento de uma mulher diria que vocês são completamente incompatíveis?

Se houvesse uma enorme prateleira de livros sobre culinária vegan, eu com certeza estaria em apuros.

Achei que você iria dizer um box de Harry Potter.

Não, e sabe por quê? Muitas pessoas possuem o box de HP, então provavelmente seria injusto não incluir todas as mulheres nessa situação.

Você ficou nu durante a peça Equus, e mergulhou semi-nu em What If. Você se sente confortável gravando essas cenas?

Não. Quero dizer, eu estava bastante confortável. Tem de haver algo a ser dito quando você tem 17 anos e fica completamente nu em frente a uma platéia, então, sim, eu estava incrivelmente aterrorizado.

Foi estranho para você depois ter encontros onde as mulheres poderiam dizer “Oh, eu vi Equus…”?

Particularmente não. Eu saí com poucas meninas naquela época, então normalmente eu entrava na brincadeira e dizia “Ah, legal! Então você já me viu nu.”.

Sobre a perda da sua virgindade, existe alguma coisa que você faria diferente?

Eu sou uma das poucas pessoas que não tem do que reclamar sobre a primeira vez.

Sério? Quer dizer, tudo correu como planejado?

Foi com alguém que eu conhecia muito bem. Fico até feliz em dizer que tive outras relações melhores desde então, mas comigo não terrivelmente embaraçoso como muitas pessoa dizem ser, por exemplo, um amigo meu ficou completamente bêbado e teve sua primeira relação com uma completa estranha debaixo de uma ponte.

Certo. Então pra você o sexo é melhor sem bebidas envolvidas?

Para muitas pessoas o sexo é melhor quando você bebe, mas para mim e a pessoa com a qual eu estiver definitivamente ele vai ser melhor enquanto estivermos sóbrios.

Há algum tempo você publicou poesias sob um pseudônimo. Quer compartilhar com alguma mulher algum versículo que escreveu?

Eu escrevi poesias de forma mais consistente quando eu estava com 16, 19 até os 20 anos. Nesse período eu teria escrito vários poemas de amor. E não tem nenhuma que eu queira ver colada na internet pelo resto da minha vida. (Risos)

Pegando o casamento dos seus pais como um exemplo, o que você aprendeu sobre o amor?

Quando eu assisto esses programas da tv americana sobre namoros, como o The Millionaire Matchmaker, acho que minha mãe e meu pai possuem um casamento incrivelmente sólido.

Espera! Espera! Você assiste The Millionaire Matchmaker?

Minha namorada me fez começar a assistir. E é incrivelmente repulsiva a obsessão que se cria sobre este tipo de programa. Os homens de lá não dizem nada além de se vangloriarem sobre suas vidas. É…

Há um rumor circulando de que você estaria noivo.

Eu não estou.

Você acredita em casamento?

Em partes. Porque parece que a coisa mais romântica que você pode fazer é ficar de pé em frente a todos os seus amigos e dizer o quanto você ama essa pessoa.

Não foi exatamente isso que a personagem de Zoe Kazan em “What If” disse?

Serio que ela quis dizer exatamente isso em “What If”?

Eu acho que sim.

Isso é estranho. É obviamente uma coisa que já está empregnada na minha cabeça. Mas ao mesmo tempo imagino algo fantástico sobre o casamento, eu não sei, mas isso estará nos meus planos futuros em algum momento.

“What If” fez um questionamento: homens e mulheres podem ser amigos? Quando isso dá errado?

Essas são duas perguntas que se confundem e as pessoas as encaram como uma só. Homens e mulheres podem ser amigos? Absolutamente. Eu possuo muitas amigas mulheres as quais eu nunca tive relações e nem me sinto atraído para ter.

Qual é a outra pergunta?

Homens e mulheres que estão romanticamente ou sexualmente atraídos um pelo outro pode se tornar amigos sem que isso nunca se torne um problema? Isso é muito mais difícil. Em análise, nessa situação tem que haver uma conversa sobre o assunto. Pelo menos pra mi teria de haver ou eu ficaria louco. Essa é a grande diferença. E é nisso que meu personagem no filme erra, ele espera e sofre com a incerteza por ter medo de ter essa conversa.

Quanto tempo você esperaria?

Alguns meses, provavelmente.

Você trabalhou com algumas atrizes lendárias durante as filmagens de Harry Potter. Em algum momento em particular, você recebeu conselhos sobre mulheres de alguma delas?

Na verdade fiz a pergunta. Eu tinha uns 16 anos e estava trabalhando com Imelda Staunton. Eu tinha uma namorada e ela disse, “Oh, eu não vou fazer nada para o dia dos namorados. Não farei nada disso.”, eu transmiti a mensagem para a Imelda e ela disse: “Bobagem!, Não importa o que a garota diz, só vá e faça alguma coisa!”

O que você preparou para o dia dos namorados desse ano?

Eu não me lembro. Mas provavelmente escrevi um poema. (Risos)

 

  Fonte: ELLE

janeiro 7, 2015 às 16:49     Babi Comentar

Daniel Radcliffe e Juno Temple em uma partida de “SERÁ QUE?”
cats

Ainda curtindo a promoção de “What If“, os atores Daniel Radcliffe e Juno Temple aceitaram participar de um questionário rápido elaborado pelo BuzzFedd intitulado de “SERÁ QUE?

Confira abaixo o que rendeu dessa brincadeira.

Será que vocês roubariam os doces das crianças durante o Halloween?

DR: Quer dizer, eu acho que isso é ruim.

JT: Não, eu não roubaria o doce das crianças no Halloween.

DR: Eu não roubaria o doce das crianças no Halloween. Eu estou feliz assim como eles estão!

Será que você usaria uma cobra de borracha para assustar um amigo que tem fobia ao animal?

DR: Não, eu definitivamente não faria isso.

JT: Sim!

DR: Eu gostaria de ver o seu rosto.

JT: (Risos)

Será que você seria capaz de comer uma caixa inteira de Donut’s?

DR: Eu não faria isso também.

JT: Você não faria isso? Eu com certeza faria isso!

Será que você seria capaz de mentir sobre algo grande para encobrir um segredo?

DR:  Sim, eu seria capaz de fazer isso.

JT:  Sim, eu também seria capaz de fazer isso.

Será que você mentiria sobre algo pequeno sem nenhuma razão?

DR: Não mais, mas quando eu ainda era um adolescente fiz muito isso.

JT: Sim. Eu iria mentir sobre fumar. Eu menti sobre cigarros para a minha mãe.

DR: Ah sim, por anos eu menti para os meus pais em relação ao cigarro. Além disso, antes de eu ser famoso, eu costumava mentir para as pessoas dizendo que o Porter Radcliffe era um corredor britânico.

JT: Eu ás vezes exagero para tornar uma história bem mais engraçada.

Será que você pararia de trocar mensagem com alguém repentinamente porque simplesmente perdeu o interesse nesta pessoa?

DR: Para falar a verdade eu nunca respondo as mensagens de texto dos meus amigos. Mas você está querendo dizer sobre relacionamentos, correto? Não, isso é uma péssima maneira de lidar, eu não faria isso!

JT: Sim, eu não faria isso também. Mesmo que eu não responda a pessoa imediatamente eu vou responder nem que seja em última estância.

Será que você pararia para ajudar um idoso na rua?

DR: Mas é claro!

JT: Claro que não! Ela pode caminhar sozinha.

Será que você seria capaz de denunciar um roubo o qual você presenciou?

DR: Eu tentei denunciar um roubo outro dia! Eu vi um carro sendo arrombado e a pessoa mais próxima para a qual eu podia relatar o ocorrido era um guarda de trânsito. Então falei: “o carro de alguém está sendo arrombado!” Se fosse uma coisa menor ele tinha dado atenção, ou não! Ele não estava se importando de jeito nenhum!

(mais…)

novembro 22, 2014 às 18:22     Babi Comentar

Daniel Radcliffe no programa CONAN
danradpost

Daniel Radcliffe concedeu uma entrevista para Conan O’Brien, durante seu programa de televisão e explicou sobre sua primeira experiência em um Museu do Harry Potter. Clique no link e confira o vídeo legendado.

Daniel Radcliffe no CONAN TV!

Fonte: TEAM COCO

novembro 20, 2014 às 21:41     Babi Comentar

Daniel Radcliffe para o jornal online Metro
danrad.fotocapa

No final de mês de Outubro, Daniel concedeu uma pequena entrevista ao jornalista Matt Prigge do METRO, falando um pouco mais sobre como decidiu fazer parte do elenco de “Horns” e sobre seus filmes de terror favoritos. Confira a tradução abaixo.

Daniel Radcliffe afirma que teve uma maré de sorte após a filmagem do último filme da franquia de “Harry Potter”.

Ele protagonizou com sua inteira alma três personagens em três filmes totalmente diferentes: Interpretou Allen Gisnberg em “Kill Your Darlings”; foi uma estrela na comédia romântica “What If” e então chegou á “Horns”, uma mistura de terror e mistério regado de uma boa dose de comédia e romance, no qual ele interpreta um jovem acusado de ser o culpado pelo assassinato brutal de sua namorada (interpretada pela atriz Juno Temple), e então, um belo dia o jovem acorda possuindo um par de chifres e um poder sobrenatural de transformar as pessoas em criaturas seriamente honestas.

O fascínio do diabo: “É interessante como muitas vezes o “diabo” aparece na literatura, na cultura pop, peças teatrais e em filmes – mais até que Deus. Eu posso lembrar-me somente de “Bruce Almighty”. Até em outros, mas com certa dificuldade. O diabo é um personagem muito carismático, e sempre será. De acordo com a história, ele costumava ser um anjo e por mal comportamento caiu, a partir daí, teve potencial para o bem e para o mal dentro de si. Não aparece algo relacionado a ele ser um ser humano de verdade, ao contrário de Deus, que possui essa grandiosidade o tempo todo”.

Seu diabo fictício favorito: “ ‘The Master and Margarita’ é a minha versão favorita do diabo, porque esse diabo é como uma amálgama com partes separadas que são divididas em entidades diferentes. Há um chamado de Roland, que está sempre vestido de preto, mas há também o Koroview, o qual possui 7 metros de altura, e há um outro, um gato preto que por sua vez, possui 5 metros de altura. Eles são sua comitiva. É simplesmente uma representação maravilhosa do diabo rasgando Moscou ao meio em 1925. Radcliffe e seu diretor Alexandre Aja, compartilharam também seu favoritismo por “Sympathy for the Devil”, que possui essa ideia do diabo como um temporal, uma metamorfose de um ser sempre presente.

Sua necessidade por fazer “Horns”: “Eu respondi ao script de uma forma muito visceral”. Eu me coloquei no lugar de outra pessoa vendo outro ator interpretando aquele tipo de cena, seria como ver minha namorada beijando alguém. Dá aquele nó no estômago. Assim que eu li, eu sabia que se eu assistisse outra pessoa interpretando aquilo no meu lugar, eu ficaria muito infeliz”.

Ele teve que convencer Aja de lançá-lo: “Eu me voltei para Alex e definitivamente demonstrei o inferno que havia dentro de mim. Deixei-o saber o que eu estava disposto a fazer por este filme, o quão duro seria o meu trabalho, até porque, eu sabia que ele estava pensando em uma pessoa mais velha para isso. Então encorajei: ‘Por favor, deixe-me lhe mostrar que esta forma de pensar está totalmente errada’”.

Por que ele não é um horror: “Há uma obsessão moderna – talvez não tão moderna, talvez eu esteja sendo muito duro com a modernidade – mas há uma obsessão em categorizar os filmes e coisas do gênero. Você poderia dizer que se trata de um filme de terror por ter Alex como diretor. Na verdade me pergunto se Alex não fosse o diretor, se ele iriam o categorizar simplesmente como ‘horror’. Eu acho que ele não pode ser categorizado dessa forma. Existem elementos de horror e de thriller. Mas generalizando, é apenas uma história de amor. Na realidade apenas um drama. Trata-se da clássica batalha do bem e do mal, só que isso está acontecendo dentro de apenas uma pessoa. O grande dilema desse filme não está direcionado exatamente no culpado do assassinato, mas sim em sua reação ao descobrir quem fez isso. Será que ele vai manter sua trajetória de raiva e violência, ou vai fazer a pessoa ver o que ele realmente é, uma pessoa que está ostensivamente de luto e aceita o perdão pelo simples desejo de acabar com tanta violência e ódio”.

Interpretando um personagem que é intenso e nem sempre agradável: “Interpretar  alguém que faz coisas terríveis o qual o público ainda estará torcendo por esse personagem? Isso é quase o ideal! Sua intensidade e o alcance de suas emoções me fez querer interpretá-lo, a partir da comédia no início do filme para o quão horrível é o lugar e  a cena em que ele tortura seu irmão. Houve uma verdadeira comoção por ele, um romance de verdade sobre ele, por conta de seu coração ser puro. Há algo de belo e doloroso em ver como esse romance o destruiu e ao mesmo tempo conseguiu reconstruí-lo”.

Os seus filmes de terror favoritos: “‘O Iluminado’ seria o primeiro filme de terror que nunca realmente me assustou de uma forma profunda. Não que ele tenha só me feito pular, mas me assustou para caramba. Além disso, eu só assisti porque estava trabalhando com o diretor, mas James Watkins, que dirigiu “Woman in Black”, seu primeiro filme é chamado de “Eden Lake”, com Michael Fassbender e Kelly Reilly. Isso sim é um grande filme, porque poderia concebivelmente acontecer na vida real. Os antagonistas são crianças horríveis que destroem o fim de semana desta família. Esse também possui o final mais sórdido e mais triste que eu já vi. Quando eu encontrei com James eu lhe perguntei: ‘Como você teve corajem de acabar um p*** filme desses dessa maneira? ’”.

Mas seu filme favorito desde sempre é um filme britânico de 1946, intitulado “A Matter of Life and Death” (que é de fato incrivelmente brilhante): “Esse é um filme que eu assisti com cada namorada que tive. É aquele momento verdadeiro: ‘Se você não gosta desse filme então eu realmente não gostarei de sair com você’”.

Tradução e Adaptação: Barbara Carias

Fonte: METRO

novembro 4, 2014 às 17:38     Babi Comentar

Première de ‘Horns’ em Londres
dan+juno=premierehorns

Na segunda-feira passada (20/10), aconteceu a tão esperada première britânica de “Horns” na Leicester Square, em Londres. A grande noite contou com a presença das estrelas do longa, Daniel Radcliffe e Juno Temple (“Killer Joe – Assassino de Aluguel”). Os dois protagonistas eram só sorrisos na ocasião, abraçaram-se efusivamente e aproveitaram a oportunidade para tirarem fotos com os fãs ali presentes. Também apareceram por lá o ator Michael Angarano (“O Reino Proibido”) e os produtores Joey McFarland e Riza Aziz (ambos de “O Lobo de Wall Street”).

Baseado no livro homônimo de Joe Hill (filho de Stephen King), o filme acompanha um homem de 26 anos chamado Ig Perrish (Radcliffe). Após uma grande bebedeira, ele descobre que dois chifres nasceram na sua cabeça. Sem memória dos eventos da noite anterior, Ig também se vê acusado do assassinato de sua namorada, e enquanto seus chifres crescem descontroladamente, ele descobre possuir habilidades sobrenaturais. O elenco ainda conta com James Remar (série “Dexter”), Heather Graham (“Se Beber, Não Case!”) e Max Minghella (“A Rede Social”).

Dirigido por Alexandre Aja (“Piranhas”), “Horns” que ficou “O Pacto” em sua tradução brasileira, estreia por aqui somente em 18 de dezembro.

 PremiereHornsLondon11.jpg PremiereHornsLondon13.jpg PremiereHornsLondon1.JPG PremiereHornsLondon8.jpg PremiereHornsLondon17.jpg

Premiere>2014> ‘Horns’ Leicester Square Premiere, London (20.10)

Thnks, Joane Davidson and Ray Tang-PA

outubro 22, 2014 às 02:25     Babi Comentar

Daniel Radcliffe para a Mental Floss de Outubro!
lol

Confira abaixo a tradução da entrevista de Radcliffe para a revista Mental Floss que foi publicada originalmente na impressão de outubro.

Harry Potter pode ter usado óculos, mas a verdade é que, Daniel Radcliffe que é um pouco nerd. Também é um auto-proclamado fã da história, amante (e ás vezes escritor) da poesia, colecionador de livros e trivialmente entusiasta, essas são suas diversões, o que faz de Radcliffe, o nosso tipo de cara. Sentamos com o protagonista de “Horns”, filme que será lançado no Dia das Bruxas, e tentamos descobrir no que ele está trabalhando atualmente, os livros que ele acha que todos deveriam ler e qual sua figura histórica favorita.

Você comentou uma vez que a escola foi difícil para você mas que você aprendeu a amar os estudos de verdade no set de Harry Potter. O que você usa para alimentar a sua mente nos dias de hoje?

Eu costumava ler um monte de ficção científica, mas nos últimos meses li um monte de não-ficção e algumas biografias. Eu também acompanho inúmeros programas de televisão. Eu tenho isso programado na minha cabeça, antes de dormir eu tenho que assistir algo do (Smithsonian Canal), e pretendo manter esse mantra por mais tempo. Eu estava aprendendo sobre os “Hittites”. Lembro-me de pensar “É bom que os Hittites tiveram um programa dedicado à eles”, porque você não ouve falar deles. Todas as recentes civilizações recebem um alarde enorme, mas eles foram umas das primeiras civilizações! E eles também merecem menção na mídia!

O que você consome dessa nova cultura?

Eu recebo um monte de notícias sobre mim mesmo da Deadspin. Também vejo muitas notícias na televisão. Eu sei que deveria ter o habito de ler jornal, mas não consigo, de verdade. Acho que isso é porque eu sei que se tornaria uma desordem, eu iria ler, esquecer sobre a notícia e jogá-lo fora ou empilhar com um monte de jornal velho. Mas eu não sou muito cult, em termos de coisas que eu gosto mesmo de ver na televisão, atualmente eu recebi muita coisa sobre Network Food, ou simplesmente um reality show muito ruim como o Millionaire Matchmaker. Outro dia assisti quase que por completo uma série de Top Chef só porque ele estava no elenco. Então, tecnicamente não sou muito culto (risos). Depende do tempo, ultimamente estou só na coleta de informações. Eu sinto que metade do que eu aprendi na preparação para testes foi fazendo palavras cruzadas.

Aqui está uma boa pergunta para você. Quem foi o 1º presidente de todos os 50 Membros – Estados? Espere! Eu vou reprovar essa pergunta porque o Havaí não era um estado oficial até os anos 50.

Eisehower! Eu gosto dele porque sinto que se encaixa em qualquer questionário. Eu também gosto de inventar testes para as pessoas, comecei a fazer isso no West End no verão passado, enquanto fazia “The Cripple of Inishmaan”. Fizemos quase que um campeonato e a pessoa que venceu o quis era da minha equipe, isso porque eu formulei um quiz horrível. Eles me odiavam! Mesmo assim foi muito bom. O fiz baseado em coisas que todos deveriam saber mas não o fazem. Tipo, qual era o nome do terceiro homem que foi à lua? Michael Collins. Eu sempre sinto que ele fica esquecido, porque apesar de pouco falado ele também estava na cápsula de comando. Um dos fatos mais incríveis eu já ouvi, é que ele foi o único que eu uma volta do lado escuro da lua, para mim ele foi o mais corajoso e todos. Eu sempre pensei que o sucesso e de pessoas como Buzz Aldrin e Neil Armstrong teriam sugado o reconhecimento dele. Eu era um grande fã de Micheal Collins.

Será que você teria coragem de ir ao espaço?Eu não iria, contêm muito lixo espacial.

Ah, é mesmo? Será que você não iria ao espaço se tivesse a chance? Eu gostaria de deixar algumas pessoas irem também, como uma viagem espacial comercial com passageiros, até para se tornar mais comum, mas eu com certeza iria até lá.

Você tem uma gíria britânica favorita a qual ache que os americanos deveriam começar a usar?

Tenho, e uma grande quantidade! “Bollocks” é, obviamente uma grande palavra para rejeitar algo. Nós somos de um país particularmente quente, mas temos muitas gírias contra a transpiração. Mas a minha favorita é de um amigo meu que usa muito a frase: “sweating like a glass blower’s asshole” – “suando como uma imbecil bola de vidro”, que no britânico fica uma frase deliciosa de se pronunciar, é muito viva. Risos. Outra boa é quando minha namorada diz “good shout” e na verdade ela só quer expressar que você pensou bem sobre algum assunto ou atitude sabe? Na verdade ela quer dizer “good call” – “bela jogada”.

Eu gostaria de melhorar o meu sotaque britânico. Me diga, quais os erros que um principiante na linguagem britânica faz?

As pessoas tendem a pronunciar as palavras muito, muito corretamente. Como na América na palavra “little” vira “li-tull”. E ninguém na Inglaterra pronuncia desta forma – somos preguiçosos quando temos de pronunciar o “T”.  Nós não o pronunciamos normalmente com a ponta da língua próximo aos dentes, fazemos um som quase parecido com o “S”. A única coisa que eu realmente sei sobre os americanos, é que eles têm de nós uma imagem de seres altamente elegantes, sempre. E muitos americanos pronunciam um sotaque britânico realmente luxuoso, mas é claro que tem diferença daquelas pessoas que cresceram ali e falam durante seu dia a dia. Eu gostaria de poder dar mais dicas! Mas a verdade é que você só precisa relaxar um pouco mais nas pronuncias. Pessoalmente, eu espero que o meu sotaque americano seja bom, mas se isso lhe faz se sentir melhor, nenhum britânico possui um sotaque americano perfeito.

Sente vontade de trabalhar com alguém que possa ajudá-lo com seu sotaque americano?

Na verdade eu tive um professor para me ajudar no sotaque. Mas eu já tinha aprendido um pouco, usei o sotaque americano durante muito tempo. Mas a verdade é que nós gostamos de muito seriados americanos, comigo por exemplo, o meu primeiro contato com a América foi assistindo “Os Simpsons”, então acho que herdei muito aprendizado com eles.

Vamos dizer que os fantasmas são reais. Que figura histórica iria querer que te assombrasse?

Napoleão, ou alguma outra figura histórica com um ego enorme. Porque ninguém iria querer um fantasma qualquer. Eu gostaria muito de conhecer o John Keats, mas tenho em mente que o fantasma dele provavelmente seria muito triste. Considerado que, eu imagino que Napoleão seria apenas um cara esquentado e com raiva.

(mais…)

outubro 5, 2014 às 20:30     Babi Comentar

Horns é lançado digitalmente nos EUA
danhorns

Alguns americanos se surpreenderam ontem (03) ao encontrar Horns disponível no VOD de suas TVs e de outros aparelhos. A estreia do filme nos cinemas está marcada apenas para o final do mês, e nenhuma informação havia sido divulgada sobre o lançamento em plataformas digitais.

Mais tarde, Joe Hill, autor do livro no qual o filme é baseado, falou sobre o lançamento inesperado em sua redes sociais. “Surpresa! Nesta tarde, #HORNS está disponível para ser assistido on-demand. Você pode encontrá-lo no iTunes, Amazon, XBox, Comcast, Playstation, TimeWarner, DirecTV, VuDu, GooglePlay, e eu provavelmente estou esquecendo alguma outra plataforma. Se você estava esperando ver HORNS na telona… não fique com raiva, nós não o deixamos. Nosso filme ainda está programado para estrear nos cinemas nesse Halloween”, publicou em sua conta do Tumblr. Infelizmente, o filme só está disponível para compra e/ou aluguel online nos Estados Unidos.

Horns está com a estreia cinematográfica marcada para o Halloween em vários países, incluindo dia 29 deste mês no Reino Unido e dia 31 nos Estados Unidos. Segundo o IMDb, o filme será lançado no Brasil dia 18 de Dezembro sob o título de O Pacto (mesmo título do livro aqui), mas nenhuma informação foi confirmada ainda.

outubro 4, 2014 às 13:42     Edigar Gomes Comentar