[Post Fixo] Entre para o Daniel Radcliffe Brasil!
danielpost
Tags: Equipe, Site

Em quase todas as épocas de divulgações de filmes do Dan precisamos de mais pessoas na equipe para deixar o site atualizado, e como perceberam nesses últimos meses está ocorrendo a divulgação de What If e Horns, com isso vem muitas notícias. Nossa equipe atual não consegue se dedicar totalmente a traduzir várias entrevistas (algumas bem grandes), postar todas as notícias, conseguir todas as fotos e etc. Por isso, estamos abrindo vagas, mais uma vez, para as funções de newsposters e legendadores. Se você estiver interessado em entrar para nosso time, essa é a hora!

REQUISITOS NEWSPOSTER:

Tempo necessário mínimo de 2h por dia;
Estar disponível para postar no mínimo 3 ou 2 vezes na semana;
Ter domínio da escrita em português;
De preferência, ter conhecimento básico em WordPress, galeria Coppermine e HTML;
Saber editar as fotos para a ilustração do post, mantendo suas proporções.

O que faz no site? Posta notícias e fotos na galeria.

REQUISITOS LEGENDADORES

Ter tempo disponível para legendar vídeos;
Saber legendar vídeos;
Ser fluente em inglês;

O que faz no site? Legenda vídeos para o nosso canal.

COMO SE INSCREVER:

Se você acha que se encaixa nesses requisitos, ou pelo menos, na maioria deles, mande um e-mail para contato@danielradcliffe.com.br com o assunto “Vagas na Equipe” e os seguintes dados:

Nome e Sobrenome
Idade
Como conheceu o site?
Por que quer fazer parte do site?
E-mail e Twitter (se tiver)
Função
Experiência

Pedimos que somente quem realmente está interessado e tem tempo disponível para ajudar, se inscreva. Não estamos aceitando ninguém para criador de conteúdo em nossa página, nem moderador no Twitter.

Qualquer dúvida que tiverem é só nos mandar um e-mail, uma mensagem no Facebook ou no Twitter :)

Agosto 9, 2014 às 18:00     Andressa Comentar

Daniel Radcliffe para a Mental Floss de Outubro!
lol

Confira abaixo a tradução da entrevista de Radcliffe para a revista Mental Floss que foi publicada originalmente na impressão de outubro.

Harry Potter pode ter usado óculos, mas a verdade é que, Daniel Radcliffe que é um pouco nerd. Também é um auto-proclamado fã da história, amante (e ás vezes escritor) da poesia, colecionador de livros e trivialmente entusiasta, essas são suas diversões, o que faz de Radcliffe, o nosso tipo de cara. Sentamos com o protagonista de “Horns”, filme que será lançado no Dia das Bruxas, e tentamos descobrir no que ele está trabalhando atualmente, os livros que ele acha que todos deveriam ler e qual sua figura histórica favorita.

Você comentou uma vez que a escola foi difícil para você mas que você aprendeu a amar os estudos de verdade no set de Harry Potter. O que você usa para alimentar a sua mente nos dias de hoje?

Eu costumava ler um monte de ficção científica, mas nos últimos meses li um monte de não-ficção e algumas biografias. Eu também acompanho inúmeros programas de televisão. Eu tenho isso programado na minha cabeça, antes de dormir eu tenho que assistir algo do (Smithsonian Canal), e pretendo manter esse mantra por mais tempo. Eu estava aprendendo sobre os “Hittites”. Lembro-me de pensar “É bom que os Hittites tiveram um programa dedicado à eles”, porque você não ouve falar deles. Todas as recentes civilizações recebem um alarde enorme, mas eles foram umas das primeiras civilizações! E eles também merecem menção na mídia!

O que você consome dessa nova cultura?

Eu recebo um monte de notícias sobre mim mesmo da Deadspin. Também vejo muitas notícias na televisão. Eu sei que deveria ter o habito de ler jornal, mas não consigo, de verdade. Acho que isso é porque eu sei que se tornaria uma desordem, eu iria ler, esquecer sobre a notícia e jogá-lo fora ou empilhar com um monte de jornal velho. Mas eu não sou muito cult, em termos de coisas que eu gosto mesmo de ver na televisão, atualmente eu recebi muita coisa sobre Network Food, ou simplesmente um reality show muito ruim como o Millionaire Matchmaker. Outro dia assisti quase que por completo uma série de Top Chef só porque ele estava no elenco. Então, tecnicamente não sou muito culto (risos). Depende do tempo, ultimamente estou só na coleta de informações. Eu sinto que metade do que eu aprendi na preparação para testes foi fazendo palavras cruzadas.

Aqui está uma boa pergunta para você. Quem foi o 1º presidente de todos os 50 Membros – Estados? Espere! Eu vou reprovar essa pergunta porque o Havaí não era um estado oficial até os anos 50.

Eisehower! Eu gosto dele porque sinto que se encaixa em qualquer questionário. Eu também gosto de inventar testes para as pessoas, comecei a fazer isso no West End no verão passado, enquanto fazia “The Cripple of Inishmaan”. Fizemos quase que um campeonato e a pessoa que venceu o quis era da minha equipe, isso porque eu formulei um quiz horrível. Eles me odiavam! Mesmo assim foi muito bom. O fiz baseado em coisas que todos deveriam saber mas não o fazem. Tipo, qual era o nome do terceiro homem que foi à lua? Michael Collins. Eu sempre sinto que ele fica esquecido, porque apesar de pouco falado ele também estava na cápsula de comando. Um dos fatos mais incríveis eu já ouvi, é que ele foi o único que eu uma volta do lado escuro da lua, para mim ele foi o mais corajoso e todos. Eu sempre pensei que o sucesso e de pessoas como Buzz Aldrin e Neil Armstrong teriam sugado o reconhecimento dele. Eu era um grande fã de Micheal Collins.

Será que você teria coragem de ir ao espaço?Eu não iria, contêm muito lixo espacial.

Ah, é mesmo? Será que você não iria ao espaço se tivesse a chance? Eu gostaria de deixar algumas pessoas irem também, como uma viagem espacial comercial com passageiros, até para se tornar mais comum, mas eu com certeza iria até lá.

Você tem uma gíria britânica favorita a qual ache que os americanos deveriam começar a usar?

Tenho, e uma grande quantidade! “Bollocks” é, obviamente uma grande palavra para rejeitar algo. Nós somos de um país particularmente quente, mas temos muitas gírias contra a transpiração. Mas a minha favorita é de um amigo meu que usa muito a frase: “sweating like a glass blower’s asshole” – “suando como uma imbecil bola de vidro”, que no britânico fica uma frase deliciosa de se pronunciar, é muito viva. Risos. Outra boa é quando minha namorada diz “good shout” e na verdade ela só quer expressar que você pensou bem sobre algum assunto ou atitude sabe? Na verdade ela quer dizer “good call” – “bela jogada”.

Eu gostaria de melhorar o meu sotaque britânico. Me diga, quais os erros que um principiante na linguagem britânica faz?

As pessoas tendem a pronunciar as palavras muito, muito corretamente. Como na América na palavra “little” vira “li-tull”. E ninguém na Inglaterra pronuncia desta forma – somos preguiçosos quando temos de pronunciar o “T”.  Nós não o pronunciamos normalmente com a ponta da língua próximo aos dentes, fazemos um som quase parecido com o “S”. A única coisa que eu realmente sei sobre os americanos, é que eles têm de nós uma imagem de seres altamente elegantes, sempre. E muitos americanos pronunciam um sotaque britânico realmente luxuoso, mas é claro que tem diferença daquelas pessoas que cresceram ali e falam durante seu dia a dia. Eu gostaria de poder dar mais dicas! Mas a verdade é que você só precisa relaxar um pouco mais nas pronuncias. Pessoalmente, eu espero que o meu sotaque americano seja bom, mas se isso lhe faz se sentir melhor, nenhum britânico possui um sotaque americano perfeito.

Sente vontade de trabalhar com alguém que possa ajudá-lo com seu sotaque americano?

Na verdade eu tive um professor para me ajudar no sotaque. Mas eu já tinha aprendido um pouco, usei o sotaque americano durante muito tempo. Mas a verdade é que nós gostamos de muito seriados americanos, comigo por exemplo, o meu primeiro contato com a América foi assistindo “Os Simpsons”, então acho que herdei muito aprendizado com eles.

Vamos dizer que os fantasmas são reais. Que figura histórica iria querer que te assombrasse?

Napoleão, ou alguma outra figura histórica com um ego enorme. Porque ninguém iria querer um fantasma qualquer. Eu gostaria muito de conhecer o John Keats, mas tenho em mente que o fantasma dele provavelmente seria muito triste. Considerado que, eu imagino que Napoleão seria apenas um cara esquentado e com raiva.

Se você pudesse comprar qualquer peça de arte – pense grande – o que você escolheria?

Há uma pintura de Jackson Pollock chamada “The Deep” que particularmente não é parecida com nenhuma de suas outras obras. É basicamente como se você estivesse olhando para uma lacuna entre duas nuvens contendo um abismo, simples, mas estranhamente bela.

Você é aquele tipo de cara que quando quer um livro pesquisa em todas as livrarias possíveis até encontrá-lo ou daqueles que joga o nome na internet e espera para receber em casa?

Um cara que pesquisa em todas as livrarias, definitivamente. Eu fui à uma livraria para comprar algumas coisas para o aniversário do meu pai no outro dia, ele também possui sua coleção de livros, mas a minha é muito maior. Eu possuo uma regra definitivamente boba que na verdade é uma desculpa para gastar dinheiro: se eu ver um livro o qual eu poderia nunca ver novamente, ou se de repente eu estou interessado nele, eu penso “Oh bem, eu posso nunca mais vê-lo novamente, ou pior, outra pessoa pode querer ele também” e pronto, eu só tenho que passa-lo no caixa na esperança de algum dia eu vá chegar a algo interessante com isso. E a verdade é que eu comprei vários livros dessa forma que definitivamente eu nunca vou ler.

Existe um livro que você acha que todo mundo deveria ler?

“The Master and Margarita” de Mikhail Bulgakov, definitivamente. É imaginativo e divertido, mágico e ensina muito sobre igualdade.

O que você está lendo agora?

No momento eu estou lendo Slaughterhouse Five, e realmente não acredito que nunca li aquilo antes.

Qual é o livro mais estranho na sua estante?

Acredite ou não, eu comprei um livro que falava sobre vacas, porque Bily, meu personagem em “The Cripple of Inishmaan”, gostava de olhar para vacas. E havia um livro escrito por Lydia Davis, companheira de Mac Arthur, que obviamente é um escritor muito sério. Ela apenas escreveu um poema muito longo sobre três vacas na sua janela. E eu não vou mentir, julgando pela capa, ninguém iria comprá-lo.
Você possui livros raros?

Eu tenho um par das primeiras edições de poesia. Eu tenho um livro de poemas de Rupert Brooke, onde ele escreveu os famosos: “If I should die think only this of me; That there’s some corner of a foreign field but it’s forever England”, eu tenho uma velha coleção de Yeats também. Não é a primeira edição mas é um bem velho e agradável. Há algo que me encanta sobre isso, acho que um dos cheiros mais agradáveis do mundo envolvem o cheiro de livros antigos.

Essa seria minha próxima pergunta! Cheiro de livro velho: bruto ou incrível?

Impressionante, absolutamente incrível. Você sabe a composição desse cheiro?

São compostos orgânicos voláteis. Eu acho que é preciso de uns 15 ou mais para compor o cheiro de um livro antigo. E por segurança não posso pronunciar qualquer um deles.

Pois é, é delicioso.

Concordo plenamente. Qual é o personagem da literatura que você têm muita vontade de interpretar?

Eu gostaria de poder fazer a voz ou os movimentos de Behemoth, o gato, de “The Master and Margarita”.

E sobre uma figura histórica?

Eu brinquei sobre o fantasma de Napoleão no início, mas não ficaria muito inclinado para ele, então… eu gostaria de fazer uma Drunk History com Napoleão. Eu assisto muito Drunk History, e eu realmente acho que é um contexto o qual eu gostaria de trabalhar.Uma figura histórica a qual eu tenho muita vontade de interpretar é Le Atwater – (num contexto moderno)- em um filme chamado “College Republicans”, o que eu espero que aconteça em algum momento da minha carreira.

Este mês na Mental Floss estamos obcecados por pizzas, então eu tenho que perguntar. Qual seria sua pizza perfeita?

Provavelmente uma com frango, pepperoni e um pouco de gorgonzola.

Aipo, sim ou não?

Não. Absolutamente não. Embora você encontre resposta como essa se me perguntar sobre qualquer vegetal. Eu fui entrevistado em uma cozinha uma vez, e haviam algumas crianças na plateia, eles estavam perguntando sobre o filme enquanto cozinhavam ao meu redor, e em certo ponto eu tive que dizer: “Eu sei que talvez eu seja um modelo pra vocês que estão nessa fase – o estúdio estava cheio de crianças, – o que eu serei agora, portanto, vocês devem comer todos os legumes, só eu que não”

Me fale um jogo infantil no qual você era realmente bom?

Tênis de mesa que eu amo e era realmente muito bom nisso. É a única coisa que envolve coordenação motora e olho no olho em que eu sou realmente bom. Mas, um jogo de infância? Jenga era muito bom, Scrabble e um outro chamado Mouse Trap, que eu adorava quando era criança. Não me lembro de nenhuma das regras do mesmo, mas sei que era sobre obstáculos ao longo de um percurso que ia se movendo, e eu gostava muito disso.

Existem algumas habilidades que você não possui mas gostaria de ter?

Eu adoraria ser capaz de tocar um instrumento e também adoraria falar outra língua. A língua é uma coisa pela qual eu sempre fui fascinado porque ela pode lhe dizer muito sobre um povo e sua cultura. As histórias os significados das palavras e suas pronúncias é geralmente a verdadeira história da sociedade. E existem momentos em que eu gostaria de aprender nem que fosse um pouco sobre isso.

Em que idioma?

Eu estou tentando aprender japonês. Só para falar. Há um filme o qual eu fui chamado para fazer, “Tokyo Vice” que meu personagem possui algumas falas em japonês, e ele deverá ser bastante fluente. Eu poderia simplesmente aprender o japonês apenas foneticamente, mas eu quero realmente ter ideia do que estou dizendo.

Você trabalhou com diferentes tipos de animais, cães, gatos, corujas, e agora, uma serpente, durante as filmagens de “Horns”. Se você fosse um desses animais, qual seria?

Eu queria ser um cão, mas sou totalmente cobra agora; Acabei amando aquela cobra em “Horns”. Elas ficam realmente dóceis depois de um tempo, especialmente quando está frio, elas adoram seu corpo quente, porque quanto mais quente você fica, mais frio ela fica. Em “Horns”, chamávamos a cobra de Princesa Leia, até parece que ela foi transportada de Star Wars porque ela fazia coisas incríveis em frente à câmera, o que com certeza nenhuma outra cobra treinada faria, como se envolver em um dos meus chifres. Eu ficava “Ok, ela só está tentando se mover, ou talvez planejando como te matar lentamente” – risos. – Mas no final eu me acostumei e realmente passei a gostar de cobras. No final não é tão ameaçador ter uma cobra envolta do seu pescoço.

Claro, você só possui um olhar malvado. O filme sai no Halloween, então eu tenho que perguntar: Qual foi a sua melhor fantasia de Halloween?

Eu diria que o Halloween está ficando grande na Inglaterra, precisamente de 5 anos pra cá. Eu nunca fui em uma caça de doces ou travessuras na minha vida! Na verdade, eu tinha alguns bons costumes, no entanto. Eu era o “Fancy Dress” que é outra gíria que usamos para falar de alguém excepcionalmente luxuoso. “Fancy Dress” é outro adjetivo muito bom. Quando eu tinha 7 anos de idade, eu arranquei um velho traje de homem aranha que eu tive, encontrei alguns piercings de nariz falso, pulverizei meu cabelo de vermelho, e fiquei como Keith Flint, o baterista do Prodigy . Quando eu tinha 14, eu fui a uma festa com tema de “Grease” como David Bowie, eu não gostava da “Grease”na época, então eu era como “I’ll be Bowie” – (“Vou estar de Bowie”). Uma vez meu amigo foi capaz de me levar um monte de roupas que Jonathan Rhys Meyers usava em Velvet Goldmine, era realmente muito legal.

 

Que tipo de filmes de terror que você gosta de assistir?

Eu sou um fã dos filmes de SyFy e daquele terror de segunda classe.“Sharknado” é o filme mais famoso do Syfy, mas também tenho “Megashark vs. Gatoroid”. Agora com os filmes realmente adequados de terror, “O Iluminado”é, obviamente, um filme de grande porte. Mas sim, eu gosto daqueles terrores bem esdrúxulos, que é por isso que eu realmente amo o trabalho de Alexandre Aja (diretor de “Horns”). Eu estava conversando com ele sobre “Piranha 3D”, e ele me disse, “Eu só queria uma versão mais sangrenta, mais sexy de um filme de classe B, tudo o que eu possivelmente teria feito”, e ele fez isso. O número de maneiras que Alex havia elaborado para como as pessoas morrem no filme? É incrivelmente inventiva. A morte com a hélice da lancha é o meu favorito, é simplesmente terrível. E no quesito tubarões, um outro muito mais adequado e incrivelmente bom é “Deep Blue Sea”!

Com a canção LL Cool J!

“Deepest bluest my hat is like a shark fin” LL Cool J é realmente muito bom nesse filme. Ele é o melhor personagem no filme, definitivamente.A melhor cena sempre será a morte de Sam Jackson.

Em Harry Potter você tinha uma cicatriz de raio na testa. Para Frankenstein, que sairá no ano que vem, você usou extensões de cabelo, e para este filme, você usou chifres. Qual foi a aplicação mais irritante?

Cem por cento as extensões de cabelo. A cicatriz de raio, nos dois primeiros filmes, foram pintadas, e depois que usamos Pros-Aide, que era como uma cola para aplicar. Era muito simples. Os chifres eram basicamente uma gaiola de arame, e escondíamos o metal sob o cabelo e depois misturávamos na frente. Mas as extensões de cabelo levaram 14 horas para colocar e em dois dias viraram meu verdadeiro pesadelo para viver e lavá-las durante os 5 meses os quais eu convivi com ela. Eles deveriam levar de 4 a 5 horas para tirar, mas eu acho que nós fizemos em duas horas, porque eu simplesmente fui arrancando-a da minha cabeça.

 

Você está prestes a interpretar Washington Roebling em seu novo projeto, Brooklyn Bridge, o que deve ser muito legal já que você é fã da história. Quando você está se preparando para interpretar um novo personagem você faz muita pesquisa pra isso?

Sim, com certeza e você se sente muito estranho se não o fizer. Uma das grandes coisas sobre interpretar alguém é que grande parte do trabalho em geral é totalmente feita por você. Havia toneladas de biografias sobre Allen Ginsberg que eu pudesse escolher para interpretar em “Kill Your Darlings”; seus diários, na verdade foi a principal coisa que li. Trata-se sobre ler sobre o homem e sua história o quanto puder até que descubra informações inteiramente importantes que você possa trabalhar na história.

Quanto à Brooklyn Bridge, eu realmente espero chegar a contar fielmente essa história. É uma história americana incrível, é sobre um casamento que era tão diferente do que as pessoas esperavam que fosse naquela época. E é por isso que eu acho que é particularmente uma história importante para contar. Emily, é o tipo de esposa incrivelmente apaixonada pelo seu marido em um filme de época, e isso é tão intenso que ela decide construir a ponte. A igualdade no casamento deles e a forma como eles precisavam um do outro, e eram tão abertos sobre a necessidade de um ao outro, é uma história rara que poucas vezes se ouve falar. É como se fosse uma carta de amor escrita para Nova York, e eu espero que isso aconteça. Vai ser ótimo. É um roteiro fantástico.

Qual é sua música favorita no karaokê?

Tudo do Eminem. Fica ainda mais legal se toda a galera se junta no refrão da música de Frankie Valli, “Can’t Take My Eyes Off Of You, porque apesar do resto da música ser alto, o refrão é muito mais alto.

Que músicas você incluiria na trilha sonora da sua vida?

Minha música favorita de sempre, eu havia esquecido o quão brilhante ela é até ouvi-la de novo outro dia, “Walk on the Wilde Side”, de Lou Reed, que soaria perfeitamente na trilha sonora da minha vida, obviamente dando lugar à “Can I Kick It”, do A Tribe Called Quest, porque eles têm muito há provar. E depois vem “ Time For Heroes”, do The Libertines, “Where Is My Mind?”, dos Pixies e finalmente, “We Will All Go Togheter When We Go”, de Tom Lehrer. Esta poderia virar uma longa lista, eu realmente poderia continuar, mas vou parar por aqui.

Na verdade não vou não! Vou incluir “EMI”, do The Sex Pistols. Agora sim.

O que, para você, é o som mais irritante do mundo?

O som da minha própria voz, dizendo especificamente as palavras “you know”. É a minha frase de pausa, ao invés de simplesmente parar de falar eu digo “you know”, mesmo quando não tenho absolutamente certeza do que estou prestes a dizer. Tenho certeza de que há sons mais irritantes no mundo, mas ao meu ouvido, o que me irrita mais é isso. Ainda mais agora que estou em uma turnê de imprensa, no momento, estou ouvindo muito. Eu definitivamente estou em um ponto o qual minha voz está me traindo, começando a me irritar verdadeiramente. – risos.

Quando eu faço o uso de palavras como “um” e “uh”, têm gente que acha que não estou ouvindo, quando na verdade eu estou ajudando as pessoas a compreender melhor o que você está dizendo. Isso é ciência!

É exatamente isso que estou fazendo, estou apenas tornando mais fácil para o resto das pessoas digerir os meus enormes pensamentos!

 

 Tradução e Adaptação: Barbara Carias

Fonte: Mental Floss

Outubro 5, 2014 às 20:30     Babi Comentar

Horns é lançado digitalmente nos EUA
danhorns

Alguns americanos se surpreenderam ontem (03) ao encontrar Horns disponível no VOD de suas TVs e de outros aparelhos. A estreia do filme nos cinemas está marcada apenas para o final do mês, e nenhuma informação havia sido divulgada sobre o lançamento em plataformas digitais.

Mais tarde, Joe Hill, autor do livro no qual o filme é baseado, falou sobre o lançamento inesperado em sua redes sociais. “Surpresa! Nesta tarde, #HORNS está disponível para ser assistido on-demand. Você pode encontrá-lo no iTunes, Amazon, XBox, Comcast, Playstation, TimeWarner, DirecTV, VuDu, GooglePlay, e eu provavelmente estou esquecendo alguma outra plataforma. Se você estava esperando ver HORNS na telona… não fique com raiva, nós não o deixamos. Nosso filme ainda está programado para estrear nos cinemas nesse Halloween”, publicou em sua conta do Tumblr. Infelizmente, o filme só está disponível para compra e/ou aluguel online nos Estados Unidos.

Horns está com a estreia cinematográfica marcada para o Halloween em vários países, incluindo dia 29 deste mês no Reino Unido e dia 31 nos Estados Unidos. Segundo o IMDb, o filme será lançado no Brasil dia 18 de Dezembro sob o título de O Pacto (mesmo título do livro aqui), mas nenhuma informação foi confirmada ainda.

Outubro 4, 2014 às 13:42     Edigar Gomes Comentar

Daniel Radcliffe estará no elenco de Truque de Mestre 2
danielpost

O ator Michael Caine revelou em entrevista ao site Hey U Guys que Daniel Radcliffe (Harry Potter) estará no elenco da sequência de Truque de Mestre (Now You See Me). Daniel interpretará o filho do personagem de Caine no filme.

“Há a sequência de Truque de Mestre e nós estamos filmando em Londres. Eu gravo em Dezembro, todo o mês me Londres, e meu filho é o Harry Potter (Daniel Radcliffe). Eu achei que seria divertido, eu e Daniel Radcliffe como pai e filho”, disse Caine em entrevista ao site.

Essa foi a primeira vez que Radcliffe, que recentemente lançou os filmes Será Que? (What If) e Horns, foi mencionado no elenco da aguardada sequência.

Truque de Mestre 2 trará de volta o elenco principal: Mark Ruffalo, Woody Harrelson, Jesse Eisenberg, Isla Fisher, Dave Franco, Morgan Freeman e Michael Caine. O filme será dirigido por Jon M. Chu (G.I. Joe: Retaliação).

A data de estreia do filme está marcada para 10 de junho de 2016 nos Estados Unidos. ainda sem data no Brasil por enquanto.

Créditos da notícia ao site Cine Marcado

Outubro 2, 2014 às 11:21     Yolle Comentar

Daniel Radcliffe para a revista Capricho!
aqd

A editora de entretenimento da revista Capricho, Fernanda Catania, viajou até o México para encontrar o Dan durante a sua pré-estreia de “What If” na cidade, e como de costume, Daniel esbanjou sorrisos e simpatia durante uma entrevista totalmente descontraída e animada para os fãs brasileiros. Confira o vídeo clicando no link abaixo.

Superstars: Daniel Radcliffe prova que é o namorado mais fofo do mundo

 

Agradecimentos á Capricho

Setembro 27, 2014 às 22:55     Babi Comentar

Daniel Radcliffe na revista Mental Floss
danielpost

Daniel Radcliffe é destaque e a capa da edição de outubro de 2014 da revista Mental Floss. Confira as fotos do photoshoot e os scans:

1_28129.png 2_28129.png mentalfloss_28129.jpg mentalfloss_28229.jpg mentalfloss_28229.png

Scans > 2014 > Mental Floss

Photoshoots > 2014 > Mental Floss (Outubro)

Em breve publicaremos a entrevista traduzida!

Setembro 16, 2014 às 22:41     Andressa Comentar

‘Será Que?’ Press Junket
danielpost

Confira abaixo vídeos de algumas entrevistas da press junket de The F Word no Canadá.

(mais…)

às 22:21     Andressa Comentar

Entrevista traduzida e outtakes da revista NOW
danielpost

Em divulgação de What If (Será Que?), Daniel estampa a capa da revista canadense em um novo photoshoot. Além das novas fotos, a revista traz também uma entrevista com o ator.

Daniel Radcliffe fala da vida pós Harry Potter e explica o que o agrada no romance de ‘Será Que?’

Daniel Radcliffe pode ser o ser humano mais famoso do mundo, mas a verdade é que ele está lidando muito bem com isso.

No mês passado, ele atraiu uma multidão enorme para o tapete vermelho do Teatro Scotiabank em Toronto, durante a estreia da comédia romântica de ‘Será Que?’, na qual o ator é protagonista.

Ao invés de se infiltrar na lona por uma porta lateral cercado de seguranças, ele se envolveu com todos os presentes da forma que podia – falando com seus fãs, brincando com os meios de comunicação que estavam montados ali e até dizendo para a jornalista Sabrina Maddeaux do NOW’s que ele realmente gosta de sorvete depois do sexo – especificamente o Americone Dream de Stephen Colbert’s – nota que, naturalmente foi ao ar na noite seguinte pela The Colbert Report.

“Eu não entendo atores que não promovem seus filmes.” – me disse ele no dia seguinte, sentado em uma suíte do Trump Hotel. É imediatamente perceptível que nos dois anos desde a nossa última conversa, quando ele veio para a cidade para promover “The Woman In Black” o rapaz que tinha um corpo razoavelmente em forma passou para outro quase insanamente torneado.

“Eu estou tipo ‘Bem, por que você fez o filme? Você fez o filme para as pessoas que trabalharam com você, ou para que seus fãs também pudessem vê-lo? Você quer que as pessoas vão assisti-lo?’ Não! Todo mundo que trabalhou neste filme, todas as pessoas com quem trabalhei no set, que deram tão duro quanto eu, merecem que todos vão assisti-lo, e certeza que eles querem seu trabalho visto tanto quanto você quer o seu.”

“Mas ninguém vai fazer uma entrevista com o chefe do nosso departamento de câmeras, porque cabe ao nosso diretor e aos próprios atores ir a frente da mídia proclamar o filme no qual tantas pessoas participaram. Para mim, você têm que ver como o projeto todo.”

Radcliffe afirma também que o projeto de The F Word é digno de compromisso. É de um charme encantador, ver Wallace, um escritor técnico com o coração partido que se apaixona pela animadora Chantry (Zoe Kazan), apenas para descobrir que ela já está em um relacionamento. Portanto, eles decidem ser amigos, mas fica complicado.

“Há algo muito bonito sobre a probabilidade de assistir aos momentos em que uma pessoa se apaixona,” diz ele.

“Esses breves momentos de conhecer uns aos outros são muitas vezes tão fugaz, mas ao mesmo tempo tão íntimo e doce. Como um expectador, eu acho que essa é a verdadeira diversão do filme. Você fica totalmente nostálgico, permitindo sentir toda essa experiência.”

Ele também ficou impressionado com esse script, o qual permite dar espaço a personagens de diversos tipos.

“O fato de Chantry ter um trabalho”, – diz ele. “Ela não está vivendo em um vácuo e puft, do nada se apaixonada, fato que eu costumo ver em algumas comédias românticas. Todo mundo está caracterizado e realmente tem uma “função” ali. O fato de o romance causar um impacto tanto na vida pessoal quanto na profissional do cara. É isso o que vai fazer esse filme se tornar um dos favoritos na lista de algumas pessoas, porque ele envolve o realismo. Ou pelo menos foi isso que tentamos fazer, e eu espero que tenhamos conseguido.” – ele ri.

A par de outras coisas que atraiu o ator ao atual projeto…

“Esta é literalmente a primeira vez que eu interpretei um ser humano moderno. E isso é algo que eu tinha muita vontade de fazer. Independentemente se fosse na casa dos 40 interpretando um homem do século XIX, ou o que quer que fosse, fisicamente é um trabalho diferente. Porque, para ser capaz disso eu só precisei estar relaxado e não me esforçar para causar um grande impacto, sabe? O que foi realmente muito bom!”

E ainda havia outro motivo para ele se interessar pela comédia romântica.

“Eu realmente não me considero uma pessoa muito engraçada, na verdade me considero um ser humano sem graça.” – admite. “Eu passei a minha infância e adolescência amando comédia, então, eu realmente tinha vontade de fazer parte disto um dia, achei que seria bom pra mim. Eu queria que as pessoas tentassem me ver dessa forma, até porque dúvido muito que alguém me imaginou desse jeito em HP alguma vez”.

Com apenas 25 anos, Radcliffe se encontra em uma posição de dar inveja a muitos atores: ele já estrelou a maior e mais bem sucedida franquia do século. Ao não ser que ele queira re-inventar Star Wars ou interpretar um super-herói da Marvel, não há simplesmente nenhuma maneira de igualar o grandioso sucesso da saga Harry Potter. Mesmo assim, ele decidiu não se preocupar com isso.

“Eu nunca vou gastar todo o dinheiro que arrecadei com Potter”, – diz ele. “Ter muito dinheiro só quer dizer que você não deve se preocupar no quesito dinheiro. E só. Por que afinal de contas, o que eu iria fazer para gastá-lo assim tão depressa?”

“Eu quero fazer filmes onde eu consiga uma boa experiência. E a verdade é que eu tive essa experiência durante todo esse tempo em cada trabalho único que já fiz, nenhum mais nem outro menos. E para mim, isso é muito mais importante. O dinheiro é ótimo, é claro, eu sei que tenho muita sorte de poder estar fazendo um trabalho e saber que serei super recompensado. Mas a principal razão de eu fazer isso é porque simplesmente amo estar em um set de filmagem. Gosto de estar com todos os tipos de pessoas.”

Radcliffe poderia ter declinado como muitos atores após o final da franquia que durou uma década ocupando espaço em sua vida. Ao invés disso ele saiu de Harry Potter e foi diretamente para uma produção da Broadway, “How To Succeed In Business Without Really Trying”, em seguida, fez meia dúzia de filmes – incluindo “Kill Your Darlings” e “Horns”

Alguma vez considerou fazer uma pausa?

“Eu realmente não podia. Desde os meus 9 anos de idade eu fui ao trabalho e passava muitas horas por lá, eu adorava isso e me acostumei com isso. Portanto a ideia de que de repente eu iria parar de entrar em um set de filmagem sempre me deixou louco por dentro. Porque esse é o lugar onde eu posso ficar mais relaxado, é o meu momento de paz. E eu não tenho muito isso do lado de fora, você sabe.”

E é claro que ele está certo. É claro que a agitação de uma sessão de filme seria reconfortante para ele.

“Eu adoro chegar no meio de um set de filmagem e simplesmente ninguém das a mínima pra minha presença.  Ali é definitivamente o lugar onde minha fama de celebridade não conta, não faz as pessoas me tratarem diferente, é totalmente o contrário. As pessoas me tratam como um ser humano normal, e isso é realmente fantástico.”

Quanto ao sucesso do último capítulo da franquia que lhe deu reconhecimento mundial:

“Eu gosto do fato de poder fazer parte da infância de algumas pessoas”, diz ele com orgulho evidente.

“Eu fui ao jogo do ‘Patriots x Ducks’ no ano passado, e eu estava em pé na margem do estádio observando o time aquecer, e é claro que eu estava me sentindo no paraíso. Eu sou um grande fã de futebol, e pra mim é sempre incrível assistir qualquer partida. E no final, quando os jogadores foram saindo, dois dos maiores nomes do time – que você nunca imaginaria o quanto são jovens pelo seu porte atlético, mas obviamente são – olhou pra mim e disse: ‘Oh meu Deus! É o Harry Potter!’ Houve algo incrivelmente sentimental naquilo. Porque afinal, quando você vai imaginar que jogadores da NFL assistem Harry Potter? Ou se acompanharam a saga quando eram mais jovens?

É esse tipo de coisa que me faz não querer férias”, – brinca o ator.

 Tradução e adaptação: Barbara Carias
Fonte:NOW

Now.jpg 1111111111_28129.jpg 1111111111_28229.jpg Sem título 1 Sem título 1

Scans > 2014 > NOW

Photoshoots > 2014 > NOW (Toronto)

às 21:47     Andressa Comentar