Nova entrevista e photoshoot para ShortList / Autor: Andressa

Confira a entrevista traduzida do Daniel para a revista ShortList, onde ele fala sobre “Harry Potter”, bebida, seu papel em “Extras” e “The Woman in Black”. Além, da entrevista foram divulgadas algumas imagens do photoshoot que ele fez para a mesma:

Físico para lutar

Tradução por: Beatriz Antunes

Como foram as últimas semanas na Broadway?

Daniel: Eu não perdi um show. Mas quando eu ficava doente, eu ficava muito paranóico, então eu arrumava qualquer desculpa para ficar sem falar por um tempo.

Profissionalismo parece ser muito importante para você…

Daniel: É uma qualidade não muito apreciada que muitos dos jovens atores não têm. Tudo se resume ao fato de que os atores querem escapar com um monte de m**da que não deveria, então as pessoas esperam um pouco de complacência. Eu sempre sinto que eu estou indo contra a minha auto percepção, então tento lutar contra isso. Um dos motivos pelo qual quero ser um diretor é por poder mandar nos atores. Eu não ”engoliria sapos” (risadas).

Então não haverá reclamações sobre o ”blooper reel” (cenas deletadas ou uma espécie de making of)

Daniel: Deus, não. Até quando eu tinha 11 anos de idade, nas filmagens do primeiro Potter, as outras crianças falavam ”Vamos fazer algo engraçado nessa tomada”  e eu pensava ”Não. Porque nós simplesmente não fazemos nosso trabalho?”. Mas a equipe também não estraga as coisas às vezes? Eles não balançam a câmera sem querer em alguma tomada? Então porque os atores não podem fazer isso?

Vamos falar sobre The Woman In Black. Você assistiu a peça?

Daniel: Não. Eu perdi esse dia de passeio da escola (risadas). Mas eu tendo à fazer mimicas e copiar [a peça]. Então eu preferi manter desse jeito, porque eu sabia que se eu conhecesse a peça iria acabar fazendo muitas coisas parecidas.

Teve alguma aparição ao estilo fantasmagórico de ”Three Man & A Baby” (Três solteirões e um bebê, filme famoso por ter aparecido uma criança desconhecida e uma das filmagens) ?

Daniel: Não, mas Tom Selleck se materializou nos fundos de uma das cenas. É muito breve, mas dá para ver seu bigode (risadas).

Nós vamos prestar atenção nisso. Agora, em Nova York você disse que se arrependeu por não beber mais Baileys (espécie de licor Irlandês)… Porque isso?

Daniel: (risadas) Eu tinha um gosto por Baileys logo antes de eu parar de beber e eu pensava ”Meu Deus, isso é muito bom, poderia beber muitos desse”. Isso faria as coisas mais agradáveis para quem fazia minha maquiagem no set. Eles sentiriam cheiro de Baileys, e não de Vodca.

Ultimamente têm saído muitas matérias sobre seu alcoolismo. Isso é verdade?

Daniel: É ridículo porque tem sido falado tantas vezes. A bebida não foi saudável e destruidora para o meu corpo e minha vida social. Isso é incontestável. Eu vivia com medo de quem eu encontraria, o que eu falei para eles, o que eu fiz com eles, então eu ficava no meu apartamento por dias e bebia sozinho. Eu era recluso quando tinha 20 anos. Era patético, aquilo não era eu. Eu era divertido e educado, mas a bebida me transformou em alguém chato e rude. Várias pessoas falavam para mim que eu tinha um problema, mas no final eu tive que perceber sozinho.

Gary Oldman, que participou dos filmes Harry Potter, passou por uma situação parecida. Você conversou com ele sobre isso?

Daniel: Eu falei com ele sim, mas uma vez. Eu não falei que eu tinha um problema, porque eu não achava que tinha naquela época, mas eu disse que tinha a mesma mentalidade que ele, queria fugir do caos. Ele disse ”Você não pode continuar assim. Você tem muitas coisas para perder.”. E aquilo realmente me tocou. Mas nem ele conseguiria me fazer parar sozinho, eu mesmo que tinha que parar. E parar me mostrou um mundo de felicidade que eu nunca imaginei que poderia ser possível.

Mas você deve ter tido algumas noites engraçadas enquanto estava bêbado, certo?

Daniel: Sim, mas eu não lembro delas (risadas). Sinceramente, nos últimos três anos de bebida, eu apaguei na maioria das vezes. Apagar era minha especialidade. 

Como você acha que é ficar sóbrio enquanto todas as outras pessoas estão bêbadas? 

Daniel: Eu meio que gosto disso, até que alguém começa a falar besteira e você fica tipo ”Você já me contou essa história umas três vezes”. Eu gosto de entrar nos quartos de quem ficou realmente bêbado na noite anterior e ficar gritando (risadas). Só para ser um b*baca. Se você vai ficar sóbrio, você tem que ser convencido sobre isso.

Teve algum momento que você se arrependeu de participar de Harry Potter?

Daniel: Teve um momento, depois do terceiro filme que eu pensei em desistir. Foi só por um momento, mas eu sabia que se fizesse o quarto, teria que fazer todos os outros, e isso parecia muito desencorajador. Era o momento ideal para sair, porque quem fosse que me substituísse teria tempo suficiente para se estabelecer. Mas então comecei a pensar: ”Quais outros bons papéis tem para atores de 15 anos? Nenhum”

Você falou que no passado brigou na escola. Isso o ajudou a pensar em abandonar a saga?

Daniel: Eu não sei. Quer dizer, a escola era horrível porque as crianças não gostavam de mim, e eu não estava lá na maioria das vezes. O problema da escola é que eu acabei virando muito arrogante. Mesmo que muitos deles eram mais brilhantes que eu, eu ficaria durante 5 anos nos sets, então ficaria ”respondão”.  As crianças falariam ”Hey, fale para a Hermione que ela é gostosa” e eu falaria ”Com certeza. Você é exatamente o tipo dela, na verdade. Ela ficará doida quando souber que está afim dela” (ironicamente)

Você citou uma frase de Eddie Izzard sobre pessoas que praticam bullying ”Eles andam com grupos de cinco, porque cada um só tem a quinta parte de personalidade” como uma inspiração. Você já falou isso para o Izzard?

Daniel: Não, eu adoraria, mas só o encontrei pessoalmente uma vez. Foi no banheiro do Bafta. Eu tinha 16 anos e eu não tinha dado nada para a minha namorada ainda, então pedi para que ele, Anthony Hopkins e outros cinco atores assinassem um cartão que eu daria para ela (risadas).

Existem muitas suposições sobre o quanto você vale. Você ao menos sabe seu valor?

Daniel: Eu só descobri o meu valor a dois meses depois. Eu nunca quis saber, mas eu ficava irritado com tanta especulação sobre meu valor, então perguntei à minha agente. Ela me falou e eu queixo caiu. Eu não vou dizer quanto foi, mas era surreal. Você só vai dizer: ”Uau, então vou te pagar vários drinks.”

Ainda é impossível você sair de casa sem ser parado por fãs do Potter?

Daniel: Com certeza. Hallowen é minha parte do ano preferida, já que posso usar máscara sem precisar de explicação (risadas). É maravilhoso sair de máscara, porque posso andar com a cabeça erguida e olhar nos olhos das pessoas sem ser reconhecido.

O quão loucos são os fãs? Você já recebeu pedidos de casamento de fãs?

Daniel: Eu recebo MUITOS pedidos de casamento. Meninas chegam para mim e falam ”Eu te amo” e eu tenho poucas respostas para isso. Eu falo a frase de Seinfeld: ”Eu também te amo, mas acho que deveríamos conhecer outras pessoas” (risadas). 

As crianças realmente acham que você pode fazer mágicas?

Daniel: Quando elas pedem para eu fazer alguma feitiço, eu sempre falo que não posso pois têm pessoas olhando. É melhor do que falar ”Cresça criança burra, não existe algo como mágica. E o papai noel também não existe” (risadas).

Qual foi o rumor mais estranho que já ouviu sobre você?

Daniel: Bom, eu posso te dar uma lista grande. Uma vez ouvi que eu estava criando uma marca de cerveja junto com monges belgas (risadas). Acho que já era meia noite e eles tinham que encher a coluna que faltava…

Os jornalistas estavam desesperados por alguma coisa…

Daniel: Sim! ”Agora pegue qualquer palavra no dicionário… Monges? Ok, agora que tal Radcliffe cria uma marca de cerveja com monges?” O que mais? SaS (força amada do Reino Unido) estava levando meus cachorros para passear. Essa foi boa. Mas a melhor foi que eu tinha uma estátua minha nua de tamanho real na sala de estar. Não é grande coisa, mas você abre o jornal e pensa ”Meu Deus, alguém está sendo pago pra escrever isso?”

Você já se procurou no Google?

Daniel: Eu tento ficar longe da internet. Ocasionalmente, eu vou digitar meu nome no Google para ver o que aparece. No momento é gay, twitter e alcoolatra. Esse é o top três de resultados (risadas). Gay sempre aparece, mas vem da maioria das pessoas. Até do Florence Welch. Então, se as pessoas não falam que você é gay, você não tem uma carreira. Tenho certeza que têm muitas celebridades que são forçadas a serem héteros, mas são na verdade são gays. Elas têm que ter seu tempo para ”sair do armário”.

Tem alguém que você quer muito trabalhar junto?

Daniel: Eu adoraria trabalhar com Will Ferrell e Steve Carell. Eu os acho muito engraçados.

Já tendo trabalhado com Ricky Gervais em Extras, você está em uma boa posição

Daniel: Sim, mas Will e Steve vem de uma escola de improvisação que não estava lá no English Office. Ricky improvisa um pouco. No episódio de Extras, Davis Warwick o ataca. Ele improvisou todas essas frases como ”He’s coming at me like Bjork” ”He’s all arms” , mas naquela idade eu não tinha confiança para tentar improvisar.

Mas você acha que poderia atuar com Ferrell e Carell agora?

Daniel: Eu acho que poderia estar equiparado à eles. Não que eu não tenha coisas para aprender com eles, é claro.

Você já considerou anunciar para conseguir fazer algo?

Daniel: Não estou nesse nível ainda. Apenas atores como George Clooney e Brad Pitt conseguem fazer com que, apenas com seu envolvimento, o projeto seja um sucesso. Eu tenho um grande número de fãs, mas as pessoas ainda não sabem do que eu sou capaz como ator. Eu respeito muito Clooney e Pitt porque eles poderiam ter feito papéis românticos a vida inteira, mas escolheram papéis muito mais interessantes.

Você já conheceu um deles [George Clooney ou Brad Pitt]?

Daniel: Não. Uma pessoa que eu conheci e admiro? Uma vez pedi para a esposa de Christian Bale dizer para ele que ele era uma grande inspiração. Porque as pessoas sempre perguntam ao ”ator infantil” perguntas referentes aos outros atores infantis de sucesso, mas se esquecem que muitos atores famosos começaram desde pequenos. Mas acho que quando você é uma criança em um filme de uma grande franquia, as pessoas esperam que você cresça na carreira.

Você não é fã de outra franquia, como Bond (James Bond), então?

Daniel: Eu adoraria fazer parte do novo, com o Sam Mendes dirigindo. Mas eu não sei se seria tão bom quanto Bond. Eu certamente não queria me tornar o Daniel Craig.

Você precisaria de um Bond ruim para diminuir as expectativas…

Daniel: (risdas). Exatamente. Eu deixaria outra pessoa ser primeiro. Quem seria um péssimo James Bond?

Alguém como Paul  Giamatti mudaria a paz um pouco…

Daniel: É, com certeza ele mudaria as coisas. O seu Bond estaria apenas sentado atrás de uma mesa tratando de alguma papelada (risadas).

Qual seu próximo trabalho?

Daniel: Eu estou gravando o filme Kill Your Darlings. Eu serei Allen Ginsberg.

Você viu James Franco atuando como Ginsberg em seu filme Howl?Daniel: Não. Eu gosto do fato de que ele atuou nesse papel, já que eu sou bonitinho demais para atuar Ginsberg, mas James é bonito até demais para atuar como ele (risadas). E se alguém falasse que eu não parecia com Ginsberg, eu diria: ”Você já assistiu Howl?”

Para ler a entrevista em Inglês no site da ShortList Magazine, clique aqui .

615x330_DR_HERO.jpg615x330_DR_HERO_2.jpg 615x330_DR_HERO_1.jpg 615x330_DR_HERO_2_28129.jpg

Inicio > Photoshoots > 2012 > ShortList Magazine








2011 - 2016   DanielRadcliffe.Com.Br