Daniel em entrevista para o Ideas Tap / Autor: Andressa

Daniel concedeu uma entrevista para o site Ideas Tap, onde fala sobre sua profissão, entre outros assuntos, confira:

Você descreveu-se como muito competitivo. Quanto isso é crucial para o seu sucesso como ator?

É importante, certamente. Você precisa ser competitivo, porque há tantos de nós, e estamos todos bem e todos nós queremos trabalhar, e há um número finito de filmes que estão sendo feitos; menos agora do que havia. Então, é sobre ser competitivo, mas também é sobre amar tanto isso, que a competição vem naturalmente.

A maioria dos trabalhos que você começa como um ator, e os dois últimos filmes que eu fiz, você tem que realmente se sair muito bem. Você tem que mostrar ao diretor que você é o mais entusiasta e mais motivado e que você vai trabalhar duro pra ele.

Quais são seus pontos fortes em uma audição?

Eu sou muito bom com scripts. Eu posso encontrar um caminho para um script e decompô-lo muito bem. Eu posso encontrar a minha relação com o material muito rápido, e é sobre isso que eu sempre gosto de conversar com os diretores.

Você ainda fica nervoso?

Sim, absolutamente. Eu fiz teste para Kill Your Darlings há três anos. Eu estava interpretando Allen Ginsberg e teve uma reunião com o diretor John Krokidas. Eu estava muito, muito nervoso.

Mas você tem que confiar que você tem uma opinião sobre o personagem. A única coisa que vai estraga-lo totalmente é se você começa a pensar: “Eu me pergunto o que o ator faria com isso, eu me pergunto o que esta pessoa traria a ele.” Você não pode começar a pensar assim. 

Como você se certifica que um diretor se lembrará de você?

Algumas vezes eu estive do outro lado dessa coisa de audição – portanto, a leitura com outras pessoas – se você pode ir em primeiro lugar, vá primeiro. Porque se você pode ir em primeiro lugar e conseguir um bom desempenho, você vai realmente estragar os dias de todos os demais.

Qual o seu conselho para jovens atores que tentam entrar na indústria cinematográfica?

Eu sou a pessoa errada para perguntar sobre entrar na indústria, porque a minha experiência foi tão atípica. Mas uma vez você está dentro, trate a todos com o mesmo respeito. Como um ator você deve pensar em si mesmo como parte da tripulação. Se você começar a pensar de uma divisão entre elenco e equipe, então isso é quando os sets de filmagens começam a se tornar tristes e a desmoronar. Você tem que que se sujar.

Quando eu fiz meu primeiro filme sem o meu pai lá para me acompanhar, o seu último conselho foi: “Em qualquer cenário de cinema, sempre haverá algo que fará com que todos esperem. Apenas certifique-se que você nunca seja essa alguma coisa.” Se você pode fazer isso, irá longe, porque um set de filmagem é sempre apenas sobre o ponto de tudo dar errado.

Qual é a melhor parte de seu trabalho? 

Eu sempre soube que eu tinha um emprego legal, mas às vezes ele brilha. Eu estava filmando em Nova York, há algumas semanas atrás, e as filmagens foi em frente a uma escola primária. Foi um pesadelo. As crianças vinham a cada recesso, viam-nos e ficavam loucas.

Em nossa primeira tomada, a nossa assistente de direção que, para eles, é só uma pessoa com um rádio, se virou e disse: “OK todos, vamos gravar. Fiquem quietos”, e 30 crianças entre as idades de 4 a 11 anos completamente quietas para assistir a cena. Você poderia ter ouvido um alfinete cair no chão, e eu pensei comigo mesmo: “Você não ficaria quieto para assistir a um sujeito vender uma casa.”

Fonte: Ideas Tap
Tradução e Adaptação: Daniel Radcliffe Brasil








2011 - 2016   DanielRadcliffe.Com.Br