Entrevista traduzida e outtakes da revista NOW / Autor: Andressa

Em divulgação de What If (Será Que?), Daniel estampa a capa da revista canadense em um novo photoshoot. Além das novas fotos, a revista traz também uma entrevista com o ator.

Daniel Radcliffe fala da vida pós Harry Potter e explica o que o agrada no romance de ‘Será Que?’

Daniel Radcliffe pode ser o ser humano mais famoso do mundo, mas a verdade é que ele está lidando muito bem com isso.

No mês passado, ele atraiu uma multidão enorme para o tapete vermelho do Teatro Scotiabank em Toronto, durante a estreia da comédia romântica de ‘Será Que?’, na qual o ator é protagonista.

Ao invés de se infiltrar na lona por uma porta lateral cercado de seguranças, ele se envolveu com todos os presentes da forma que podia – falando com seus fãs, brincando com os meios de comunicação que estavam montados ali e até dizendo para a jornalista Sabrina Maddeaux do NOW’s que ele realmente gosta de sorvete depois do sexo – especificamente o Americone Dream de Stephen Colbert’s – nota que, naturalmente foi ao ar na noite seguinte pela The Colbert Report.

“Eu não entendo atores que não promovem seus filmes.” – me disse ele no dia seguinte, sentado em uma suíte do Trump Hotel. É imediatamente perceptível que nos dois anos desde a nossa última conversa, quando ele veio para a cidade para promover “The Woman In Black” o rapaz que tinha um corpo razoavelmente em forma passou para outro quase insanamente torneado.

“Eu estou tipo ‘Bem, por que você fez o filme? Você fez o filme para as pessoas que trabalharam com você, ou para que seus fãs também pudessem vê-lo? Você quer que as pessoas vão assisti-lo?’ Não! Todo mundo que trabalhou neste filme, todas as pessoas com quem trabalhei no set, que deram tão duro quanto eu, merecem que todos vão assisti-lo, e certeza que eles querem seu trabalho visto tanto quanto você quer o seu.”

“Mas ninguém vai fazer uma entrevista com o chefe do nosso departamento de câmeras, porque cabe ao nosso diretor e aos próprios atores ir a frente da mídia proclamar o filme no qual tantas pessoas participaram. Para mim, você têm que ver como o projeto todo.”

Radcliffe afirma também que o projeto de The F Word é digno de compromisso. É de um charme encantador, ver Wallace, um escritor técnico com o coração partido que se apaixona pela animadora Chantry (Zoe Kazan), apenas para descobrir que ela já está em um relacionamento. Portanto, eles decidem ser amigos, mas fica complicado.

“Há algo muito bonito sobre a probabilidade de assistir aos momentos em que uma pessoa se apaixona,” diz ele.

“Esses breves momentos de conhecer uns aos outros são muitas vezes tão fugaz, mas ao mesmo tempo tão íntimo e doce. Como um expectador, eu acho que essa é a verdadeira diversão do filme. Você fica totalmente nostálgico, permitindo sentir toda essa experiência.”

Ele também ficou impressionado com esse script, o qual permite dar espaço a personagens de diversos tipos.

“O fato de Chantry ter um trabalho”, – diz ele. “Ela não está vivendo em um vácuo e puft, do nada se apaixonada, fato que eu costumo ver em algumas comédias românticas. Todo mundo está caracterizado e realmente tem uma “função” ali. O fato de o romance causar um impacto tanto na vida pessoal quanto na profissional do cara. É isso o que vai fazer esse filme se tornar um dos favoritos na lista de algumas pessoas, porque ele envolve o realismo. Ou pelo menos foi isso que tentamos fazer, e eu espero que tenhamos conseguido.” – ele ri.

A par de outras coisas que atraiu o ator ao atual projeto…

“Esta é literalmente a primeira vez que eu interpretei um ser humano moderno. E isso é algo que eu tinha muita vontade de fazer. Independentemente se fosse na casa dos 40 interpretando um homem do século XIX, ou o que quer que fosse, fisicamente é um trabalho diferente. Porque, para ser capaz disso eu só precisei estar relaxado e não me esforçar para causar um grande impacto, sabe? O que foi realmente muito bom!”

E ainda havia outro motivo para ele se interessar pela comédia romântica.

“Eu realmente não me considero uma pessoa muito engraçada, na verdade me considero um ser humano sem graça.” – admite. “Eu passei a minha infância e adolescência amando comédia, então, eu realmente tinha vontade de fazer parte disto um dia, achei que seria bom pra mim. Eu queria que as pessoas tentassem me ver dessa forma, até porque dúvido muito que alguém me imaginou desse jeito em HP alguma vez”.

Com apenas 25 anos, Radcliffe se encontra em uma posição de dar inveja a muitos atores: ele já estrelou a maior e mais bem sucedida franquia do século. Ao não ser que ele queira re-inventar Star Wars ou interpretar um super-herói da Marvel, não há simplesmente nenhuma maneira de igualar o grandioso sucesso da saga Harry Potter. Mesmo assim, ele decidiu não se preocupar com isso.

“Eu nunca vou gastar todo o dinheiro que arrecadei com Potter”, – diz ele. “Ter muito dinheiro só quer dizer que você não deve se preocupar no quesito dinheiro. E só. Por que afinal de contas, o que eu iria fazer para gastá-lo assim tão depressa?”

“Eu quero fazer filmes onde eu consiga uma boa experiência. E a verdade é que eu tive essa experiência durante todo esse tempo em cada trabalho único que já fiz, nenhum mais nem outro menos. E para mim, isso é muito mais importante. O dinheiro é ótimo, é claro, eu sei que tenho muita sorte de poder estar fazendo um trabalho e saber que serei super recompensado. Mas a principal razão de eu fazer isso é porque simplesmente amo estar em um set de filmagem. Gosto de estar com todos os tipos de pessoas.”

Radcliffe poderia ter declinado como muitos atores após o final da franquia que durou uma década ocupando espaço em sua vida. Ao invés disso ele saiu de Harry Potter e foi diretamente para uma produção da Broadway, “How To Succeed In Business Without Really Trying”, em seguida, fez meia dúzia de filmes – incluindo “Kill Your Darlings” e “Horns”

Alguma vez considerou fazer uma pausa?

“Eu realmente não podia. Desde os meus 9 anos de idade eu fui ao trabalho e passava muitas horas por lá, eu adorava isso e me acostumei com isso. Portanto a ideia de que de repente eu iria parar de entrar em um set de filmagem sempre me deixou louco por dentro. Porque esse é o lugar onde eu posso ficar mais relaxado, é o meu momento de paz. E eu não tenho muito isso do lado de fora, você sabe.”

E é claro que ele está certo. É claro que a agitação de uma sessão de filme seria reconfortante para ele.

“Eu adoro chegar no meio de um set de filmagem e simplesmente ninguém das a mínima pra minha presença.  Ali é definitivamente o lugar onde minha fama de celebridade não conta, não faz as pessoas me tratarem diferente, é totalmente o contrário. As pessoas me tratam como um ser humano normal, e isso é realmente fantástico.”

Quanto ao sucesso do último capítulo da franquia que lhe deu reconhecimento mundial:

“Eu gosto do fato de poder fazer parte da infância de algumas pessoas”, diz ele com orgulho evidente.

“Eu fui ao jogo do ‘Patriots x Ducks’ no ano passado, e eu estava em pé na margem do estádio observando o time aquecer, e é claro que eu estava me sentindo no paraíso. Eu sou um grande fã de futebol, e pra mim é sempre incrível assistir qualquer partida. E no final, quando os jogadores foram saindo, dois dos maiores nomes do time – que você nunca imaginaria o quanto são jovens pelo seu porte atlético, mas obviamente são – olhou pra mim e disse: ‘Oh meu Deus! É o Harry Potter!’ Houve algo incrivelmente sentimental naquilo. Porque afinal, quando você vai imaginar que jogadores da NFL assistem Harry Potter? Ou se acompanharam a saga quando eram mais jovens?

É esse tipo de coisa que me faz não querer férias”, – brinca o ator.

 Tradução e adaptação: Barbara Carias
Fonte:NOW

Now.jpg 1111111111_28129.jpg 1111111111_28229.jpg Sem título 1 Sem título 1

Scans > 2014 > NOW

Photoshoots > 2014 > NOW (Toronto)








2011 - 2016   DanielRadcliffe.Com.Br